Salicylic acid

Por dentro dos nossos Produtos

Ácido salicílico

chrono Tempo de leitura : 0 min.

O que é o ácido salicílico ?

O ácido salicílico é um ácido orgânico naturalmente presente na casca do salgueiro. Ele faz parte da família dos BHA (beta-hidroxiácidos).

Para identificá-lo nos nossos produtos, consulte a lista de ingredientes na embalagem. Pode ser encontrado com o nome SALICYLIC ACID.

Qual a sua origem?

Where does it come from?

O ácido salicílico é um sólido cristalino incolor. É uma molécula química produzida no mundo vegetal. Encontra-se naturalmente presente em vários vegetais, em particular a erva-ulmeira e o salgueiro, árvore conhecida desde a Antiguidade pelas suas propriedades anti-inflamatórias, especificamente.

O ácido salicílico foi extraído pela primeira vez em 1829 por um farmacêutico francês, Pierre-Joseph Leroux.

Para que é utilizado ?

O ácido salicílico é amplamente utilizado na indústria cosmética pelas suas propriedades esfoliantes e antissépticas. É recomendado pelos dermatologistas no tratamento da acne e de verrugas. Podemos encontrá-lo em alguns produtos anticaspa. É igualmente utilizado como conservante, para proteger as fórmulas contra o desenvolvimento de microorganismos.

  • Esfoliante

  • Antissépticas

  • Conservante

Por que motivo são questionados?

Uma utilização demasiado frequente poderá causar irritações oculares e secar a pele. É igualmente suspeito de ser um disruptor endócrino. A regulamentação química classifica na Europa o ácido salicílico como reprotóxico de categoria 2 (isto é, CMR2, em referência à classificação CMR).

Os factos:

  • Ácido Salicílico: a sua utilização é considerada como segura nos produtos cosméticos.
    Os seus benefícios exfoliantes fazem dele um ingrediente que pode provocar irritação ocular em caso de contato com os olhos.
  • As suas virtudes esfoliantes fazem dele um ingrediente passível de causar irritações oculares em caso de contato com os olhos. A regulamentação europeia para os produtos cosméticos proibiu, por essa razão, a sua utilização nos produtos de higiene para as crianças com menos de 3 anos.
  • O índice de ácido salicílico nas fórmulas de cuidados da pele é otimizado para não causar secura cutânea.
  • Em resposta à sua classificação pela regulamentação da química como um ingrediente reprotóxico de categoria 2, o Comité Científico para a Segurança dos Consumidores (CSSC) deu, em 2018, um parecer positivo para a sua utilização nos produtos cosméticos, tendo em conta as condições de utilização e a concentração na qual ele é frequentemente utilizado. Enquanto conservante, a sua concentração nos produtos está limitada a 0,5%. Como ingrediente ativo nos produtos « anti-acne », a sua concentração é mais elevada. A sua utilização neste tipo de produtos é alvo de uma rigorosa avaliação da segurança, como é o caso para todos os nossos produtos.
  • No quadro do Regulamento Europeu dos Produtos Cosméticos, a Comissão Europeia identificou 28 substâncias suspeitas de serem disruptores endócrinos. O Comité Científico para a Segurança dos Consumidores está encarregado de examinar a sua eventual atividade endócrina nefasta para a segurança do consumidor. O ácido salicílico faz parte do grupo de substâncias que será abordado em 2021. Segundo a definição da Organização Mundial de Saúde (OMS), o ácido salicílico não é um disruptores endócrinos.

Que utilizações tem nos nossos produtos?

Text block 5

Utilizamos ácido salicílico como conservante, em associação com o benzoato de sódio, nos nossos produtos de higiene para a pele e o cabelo (géis de banho (duche, PT) e shampoos, por exemplo), com exceção dos produtos de higiene para as crianças com menos de 3 anos. É um dos raros conservantes autorizados pelos rótulos BIO.

Utilizamo-lo também em alguns produtos de higiene capilar pelas suas propriedades anticaspa.

Utilizamos ácido salicílico nos cuidados da pele, nomeadamente nos cuidados para pele com tendência acneica, pelas suas propriedades esfoliantes e queratolíticas (que permitem remover as células mortas que se encontram na superfície da pele). A sua ação esfoliante ajuda as células da pele a se renovarem. A utilização de produtos contendo esta substância permite reduzir as imperfeições das peles com tendência acneica. Otimizamos a concentração do ácido salicílico nas nossas fórmulas para limitar a secura da pele. Aquando da primeira utilização, não é raro sentir alguns ligeiros formigamentos (formigueiros, PT), podendo a pele descamar, ficar vermelha ou secar. É totalmente normal, ainda que possa ser útil reduzir a frequência de utilização do tratamento aquando das primeiras utilizações, a fim de dar tempo à pele para se adaptar.

Como todas as nossas fórmulas, aquelas que contêm ácido salicílico são sistematicamente alvo de uma rigorosa avaliação da sua qualidade e segurança. É um princípio fundamental que aplicamos em todos os países onde comercializamos os nossos produtos.

Descubra

Os ativos

Os ativos são ingredientes que atuam na pele e no cabelo e cuja ação foi comprovada por diversos tipos de estudos. Podem ser de origem natural, sintética ou química.

 
  • Ácido Hialuronico

    Ver mais
  • Ácido lático

    Ver mais
  • Aloe vera

    Ver mais
  • Cânhamo

    Ver mais
  • Glicerina

    Ver mais
  • Manteiga de Karité

    Ver mais
  • Mel

    Ver mais
  • Mica

    Ver mais
  • Nanopartículas

    Ver mais
  • O Alcool em cosméticos

    Ver mais
  • Óleo de abacate

    Ver mais
  • Óleo de Argan (Argão, PT)

    Ver mais
  • Óleo de coco

    Ver mais
  • Óleo de palma

    Ver mais
  • Óleos essenciais

    Ver mais
  • Óleos minerais

    Ver mais
  • Pantenol

    Ver mais
  • Retinol

    Ver mais
  • Sais de alumínio

    Ver mais
  • Silicones

    Ver mais
  • Talco

    Ver mais
  • Vitamina C

    Ver mais